Para quem quer comprar um imóvel, saber analisar o projeto é crucial para o sucesso da aquisição. Os aspectos pessoais são os mais importantes na busca por um empreendimento. Antes de tudo, você deve entender sobre seus gostos pessoais, sua rotina e como aquela casa ou apartamento será útil para o seu estilo de vida. Aqueles parâmetros que você não abre mão são alguns dos aspectos pessoais relevantes na análise do projeto.

Quando você sabe que necessita de um imóvel com pelo menos 3 dormitórios, 2 vagas e quintal, por exemplo, você procura imóveis com esses requisitos, sendo esses os aspectos pessoais mais relevantes, e que, caso não tenha essas características, o imóvel poderá não ser o ideal para você.

Este artigo o auxiliará a entender melhor sobre como avaliar um projeto, considerando todas as informações que você pode solicitar à construtora. Vamos lá?

  • Planta do apartamento

A planta baixa é um desenho técnico que representa o layout do imóvel, como se fosse um corte imaginário na construção. Nela você identifica os cômodos que compõem o imóvel, a localização e dimensão das paredes e de elementos fixos, bem como posicionamento e abertura de portas e janelas.

Todas as paredes devem ser cotadas (cota é a dimensão linear dos elementos do projeto), para que, independente da escala utilizada, você saiba o tamanho de cada ambiente. Desconfie de projetos apresentados sem cota ou sem escala.

Identifique as cotas e saiba a área e as dimensões de cada ambiente, bem como a posição e abertura das esquadrias (portas e janelas). Assim, você pode pesquisar as dimensões da mobília que pretende colocar em cada um deles.

Não confie cegamente na mobília ilustrativa representada na planta, pois é possível alterar a escala fazendo com que ela fique numa proporção menor do que a real. Assim, no desenho será possível colocar mais móveis do que o ambiente de fato comporta, ou parecer que ele é mais espaçoso. Faça um levantamento do que você deseja colocar em cada cômodo e das dimensões de cada móvel para saber se são compatíveis com o espaço.

  • Orientação cardeal – Norte

O norte geralmente é indicado ao lado da planta baixa e/ou do projeto de implantação para que, quem analisa o projeto saiba a posição do imóvel em relação ao sol. Abaixo da linha do equador, a face norte recebe sol o dia todo. Além disso o sol nasce ao leste e se põe a oeste. Mas porque saber isso para avaliar um projeto?

Pode não parecer importante, mas a incidência solar influencia muito em cada ambiente. É possível identificar se o cômodo recebe luz do sol pela manhã ou se tem vista para o pôr do sol, além de representar economia, uma vez que ambientes bem iluminados naturalmente diminuem a necessidade de iluminação artificial.

O ambiente que está para a face leste terá vista do sol nascente e receberá luz solar pela manhã e o oposto é o ambiente que está para a face oeste, que terá vista para o pôr do sol e receberá luz do sol da tarde. Lembrando que a incidência solar e a vista podem ser influenciadas por obstáculos como prédios, montanhas, árvores.

  • Implantação e Planta de Pavimento

O projeto de implantação indica a posição de cada elemento do condomínio no terreno: suas áreas comuns e privativas, e tudo mais que compor o condomínio. No caso de prédios há também a planta de pavimentos que indica a disposição desses elementos em seus devidos pavimentos. Neles você tem a visão do empreendimento como um todo. Afinal, se o imóvel for em um condomínio, seja de casas ou apartamentos, você não estará comprando apenas a unidade individual, mas também as áreas de uso comum.

  • Vagas de garagem

Pode passar despercebido na hora da compra, mas é de suma importância atentar-se as características das vagas de garagem vinculadas à unidade, tais como disposição, localização e área de manobra.

Vagas presas, ou enclausuradas, são aquelas onde o veículo de trás fica preso pelo veículo da frente, sendo uma solução de espaço para conseguir oferecer maior quantidade de vagas. São aceitas como regulares pelos municípios, porém, assim como as vagas individuais, devem possuir suas dimensões e área de manobra, conforme exigências das legislações municipais.

O que pode ser um problema é o caso do veículo ser maior que o espaço oferecido. As dimensões da vaga devem seguir as legislações municipais, mas não necessariamente atender a todos os tipos de veículos. Portanto, atente-se ao tamanho da vaga oferecida em relação ao veículo que você usa.

  • Memorial Descritivo

É um documento que detalha por escrito tudo o que está incluso na construção. O tipo de estrutura, de alvenaria, qual o acabamento, peças sanitárias, metais, tipo de esquadrias, elementos fixos, jardinagem, etc.

O projeto (desenho) que é apresentado, geralmente é bem completo, possui mobília, jardinagem, detalhes de acabamento e a seguinte informação: “As imagens são meramente ilustrativas”. Então surge a dúvida sobre o que vai ser entregue ou não. Só é possível ter certeza com o memorial descritivo. Se algo não consta nele, então não é obrigatório que tenha no empreendimento pronto.

Agora você já sabe os principais pontos que deve levar em conta para saber se o projeto do imóvel que está cogitando adquirir é o ideal para você. É importante analisar cada um desses pontos com cuidado e se certificar de que eles atendem às suas necessidades e preferências, afinal de contas, este é o lugar que você vai escolher para morar.

Gostou do conteúdo? Então agora que você sabe como avaliar um projeto, você precisa também saber quais os principais documentos para a compra de um imóvel.

Deixe uma resposta

Fechar Menu